Curso de Fotografia Canon College Brasil

Gente, se vocês são amantes da fotografias assim como eu – ok, eu sou uma wannabe, mas deixemos isso de lado – ficarão animados em saber que a Canon College está oferecendo uma série de cursos que ocorrerão a partir do mês de Fevereiro aqui em Manaus.

Seja por hobby ou profissão, já considerou participar de algum? Aqui vão algumas informações à respeito.
Continuar a ler

Projeto “Not Just a Girl”: por um mundo com menos princesas e mais mulheres de verdade

Do projeto, “Not Just a Girl”, feito pela fotógrafa Jamie C. Moore com a sua filha de cinco anos, Emma, e heroínas da vida real:

1

“Esqueça o convencionalismo; esqueça o que mundo pensará de você por sair da zona de conforto; pense os seus melhores pensamentos, fale as suas melhores palavras, faça o melhor do seu trabalho, procurando a aprovação da sua própria consciência. Eu preferiria… fazer história, do que escrevê-la. Falir é impossível.” – Susan H. Anthony

2

“…Para que você se torne indispensável, é preciso sempre ser diferente – a vida não é sobre encontrar a si mesmo, é sobre criar a si mesmo – Uma garota deve ser duas coisas: quem e o que ela quer ser…” – Coco Chanel

Continuar a ler

Gershwin, Garland e Londres

Há dias em que músicas e imagens falam muito mais do que eu jamais poderia dizer…

A Foggy Day, por George & Ira Gershwin

I was a stranger in the city
Out of town were the people I knew
I had that feeling of self-pity
What to do? What to do? What to do?
The outlook was decidedly blue
But as I walked through the foggy streets alone
It turned out to be the luckiest day I’ve known

A foggy day in London Town
Had me low and had me down
I viewed the morning with alarm
The British Museum had lost its charm
How long, I wondered, could this thing last?
But the age of miracles hadn’t passed,
For, suddenly, I saw you there
And through foggy London Town
The sun was shining everywhere.

Image

Image

Por uma vida mais instantânea.

Ontem tive a minha primeira experiência com a Instax 210 da Fujifilm.

Lorena

A câmera é maravilhosa! O corpo dela é bem maior do que eu imaginava, mas, ironicamente, não é muito pesada. Ela funciona à pilha tipo AA, daquelas comuns, então o ideal é comprar pilha recarregável para economizar. A câmera vem com três exposições diferentes – lighter, normal e darker – e flash. Também vem com dois modos de foco, e acompanha uma lente macro para utilizar com autoretratos – muito digna!

Continuar a ler

“O Projeto Impossível”

Em Outubro de 2008, O Projeto Impossível (“The Impossible Project”) conseguiu salvar a última planta de produção de filme instantâneo integral para Polaroid; a partir de então, eles começaram a inventar e produzir novos materiais de filmes totalmente instantâneos para câmeras Polaroid tradicionais. E com um pequeno time, composto por dez dos melhores ex-funcionários da Polaroid que dividiam a paixão e a crença pelo sonho do projeto Impossível, conseguiram salvar a fotografia analógica instantânea da extinção, prevenindo que mais de 300 milhões de câmeras instantâneas ficassem obsoletas.

IP_COLLAGE

Em Junho de 2012, a revista Zooey Magazine começou a utilizar os filmes produzidos pelo Impossible Project em um ensaio fotográfico chamado “Guys and Dolls” (referência ao musical da Broadway). O resultado? Positivo e singular. As imagens adquirem um toque vintage e completamente diferente de tudo o que podemos encontrar atualmente nas demais publicações mensais de moda e cultura.

Continuar a ler

Assalto musical

Hoje, a caminho de casa, escorreguei os dedos pela tela do iPod e me peguei escutando The Script, uma banda irlandesa de rock alternativo. E foi como se eu tivesse sido colocada em uma cápsula do tempo, porque logo em seguida revisitei o último mês de Março, e pude reviver tudo o que vi e senti enquanto estive dentro do carro que me levou e trouxe de volta de Orlando a Miami, Florida.

A música, assim como o perfume, não é palpável, mas é completamente evocativa. Às vezes, ao decorrer de um dia assim como o de hoje, sou surpreendida com uma canção inesperada, capaz de trazer à tona sentimentos quase intraduzíveis. É aquela coisa sem muita ciência, né? No final tudo é saudade.

I’ll leave the door on the latch
If you ever come back if you ever come back
There’ll be a light in the hall and a key under the mat
If you ever come back
There’ll be a smile on my face and the kettle on
And it will be just like you were never gone
There’ll be a light in the hall and a key under the mat
If you ever come back if you ever come back now
Oh if you ever come back if you ever come back

~******~