{TAG} Inês Brasil

Oi, gente! Tudo bem com vocês?

tumblr_o3hr945qgi1uzst33o9_1280

O post de hoje é o post inaugural de uma tag literária chamada TAG Inês Brasil criada por mim e pela Camila Henriques do Caleidoscópio Sem Lógica. Nós duas adoramos e usamos bastante os bordões da Inês Brasil e achamos que seria super divertido criar uma tag baseada em alguns dos mais conhecidos. Confiram os 10 itens da tag:

1. Um livro no qual você tentou segurar a marimba ao ler (mas não conseguiu).
2. Um livro que você leria até em alemão.
3. Um livro lindo igual a uma barbiezinha.
4. Um livro que você nem entendeu um pouco direito.
5. Um protagonista literário pra quem você falaria, “Bata na sua cara antes que eu bata.”
6. Um livro que te fez pensar, “Monique, eu vou passar mal!”
7. Um livro que te deixou seca.
8. Um livro que fez um jogo com você.
9. Um livro que se tiver sequência, você vai dizer, “Me chama que eu vou!”
10. Um livro que “Posso falar, não vou mentir, a-do-ro!”

Quem quiser utilizar a tag, é só dar os devidos créditos a mim e a Camila Henriques, porque merchan legal é bom e a gente gosta.

Aproveitei e já respondi a tag no novo vídeo do canal. Vem conferir as minhas respostas clicando no video abaixo (mas por favor, vocês têm que vir com amor).

tumblr_o3hr945qgi1uzst33o8_540

imagens via @paynezinhas 

Colecionando Bonecos POP! Funko

Quando eu era criança, colecionava de tudo – de bonecas e revistas a fitas VHS. Quando fiquei mais velha, a situação não mudou muito, só foi evoluindo. Pra mim, entrar na fase adulta significou ~em grande parte~ ter mais dinheiro no bolso pra garantir aquele gostinho de satisfação ao comprar algum item novo pra essas coleções.

A mais recente é a desses bonequinhos pequenos e fofos (porém cabeçudos) chamados POP! Funko, que me ajudaram descobrir um universo inteiramente novo pra louca colecionadora que existe dentro de mim.

tiny11

POP! Funko – o que é?

São bonecos inspirados em personagens de filmes, séries, desenhos, games e personalidades do mundo pop, feitos de vinil, com uma única característica em comum: olhos grandes e a cabeça inteiramente desproporcional ao corpo. Estão no mercado há algum tempo, mas viraram sensação no Brasil num passado consideravelmente recente.

Existe loja física da POP! Funko?

Não, você pode conferir a linha de produtos POP! no site deles, mas não encontrará nenhum boneco sendo vendido na loja Funko. A Funko compra a licença pra fabricar os bonecos e em seguida os distribui para os pontos de venda — tanto que, caso um dos seus bonecos tenha algum tipo de problema de fabricação ou defeito, não adianta reclamar pra eles, pois eles te orientarão a procurar a loja onde foi feita a compra.

Então onde comprar?

É meio difícil encontrar POP! Funkos em lojas físicas, pelo menos por enquanto, mas se quiser procurar, geralmente as lojas de artigos “geek” ou colecionáveis são as mais indicadas. A procura fica mais fácil em lojas online. Abaixo consta uma listinha das lojas nacionais que eu conheço:

FNAC, SaraivaGolden ToysMundo Geek, Nerd UniverseColeciona, Toys Art,  It Toys, Geek Wish, Portal ColecionaveisToy Shop, Funkomania, Arte Em Miniaturas, e Mercado Livre.

Dessas, eu já comprei na Saraiva e na Golden Toys. As outras eu conheço por reputação através de amigos e outros blogs. Quanto ao Mercado Livre, basta olhar a reputação do vendedor pra saber se é confiável ou não na hora de comprar.

Se quiser importar, a Amazon, Hot TopicBarnes and Noble e Entertainment Earth fazem entregas internacionais.

Minha coleção de bonecos Funko: Ela é pequena e humilde, mas vamos lá!

O meu primeiro Funko foi essa versão da Daenerys Targaryen, personagem de Game of Thrones, que eu ganhei de presente de aniversário da minha prima Ananda no ano passado. Ela comprou aqui em Manaus. A bonequinha vem segurando um dos seus dragões (spoiler?).

tiny1

Meses depois, a Ananda foi à Anime Jungle Party aqui em Manaus, comprou o Funko da Young Elsa, de Frozen, num quiosque da Livraria Saraiva e me deu de presente. Quem assistiu o filme deve ter percebido que essa é a versão criança da Elsa. Ela vem com uma bolinha de neve na mão. Para os fãs do filme, existem outras versões dela e dos demais personagens.

tiny4

Fiquei louquinha ao saber que a Livraria Saraiva daqui de Manaus estava vendendo os bonequinhos e depois de algumas viagens a loja, consegui comprar o Summer Olaf, que vem com a bola que ele usaria pra brincar no verããããão, e a versão sereia da Ariel (tem uma versão Ariel com pernas, além de uma versão sereia hipster incrível). Também comprei as edições bobblehead (ou seja, que vem com uma mola no pescoço pra balançar a cabeça dos bonecos) do Darth Vader e da “SlaveLeia com o icônico biquini usado pela personagem em O Retorno de Jedi.

tinies

Ao questionar sobre a variedade dos bonecos (ou melhor, a falta de), a vendedora de lá explicou que a Livraria Saraiva daqui de Manaus não tem poder de escolha quanto aos bonecos que recebe da Central, o que explica a escassez de personagens legais. Fuén!

 a Branca de Neve e o Príncipe Encantado de Once Upon a Time, eu encomendei pela Golden Toys em Novembro. A experiência de compra foi super tranquila e os bonecos ainda chegaram antes do prazo dado pelos correios.

tiny67

Ela vem caracterizada como “Bandit Snow“, com trancinhas na lateral do cabelo, segurando um arco e flecha, e o Charming vem com o figurino mais usado por ele na série durante os flashbacks da Floresta Encantada.

Ah, e preciso comentar que tive uma chateação com o Funko da Snow. A boneca não consegue ficar em pé por conta própria porque o corpo é ainda menor que o dos outros Funkos, e como a cabeça é muito pesada, faz com que ela tombe pra trás. Ela vem com uma base transparente que possui um encaixe bem pequeno usado pra prender um dos pés dela, só que isso não resolve muita coisa. A minha Funko!Snow passou a ficar numa posição bem Matrix-inspired, super inclinada para trás. Tive que passar cola de silicone e fita banana pra tentar fixá-la e equilibrar o corpo dela pra frente. Uma pena, levando em consideração que é a minha personagem preferida.

Ainda em Novembro, eu ganhei o boneco do Harry Potter, que a minha irmã mais velha comprou nos Estados Unidos. Ele vem com a capa de Hogwarts, a camisa e gravata da Grifinória, além dos óculos e a varinha. O acabamento é bem lindinho.

Não comprem Funko nos quiosques e lojas de merchandise dos parques da Flórida. Eles custam muuuuuuuuuuito mais caro do que em lojas físicas por lá.

tiny5

E o último boneco que eu ganhei foi essa Princesa Leia do Episódio IV de Star Wars. Foi presente de Natal dado pela prima dos Funkos (A Ananda é quase uma patrocinadora, haha). Ela comprou numa loja de itens de decoração e coisinhas geek chamada Uva e Verde, que fica no Shopping Ponta Negra.

tiny10

Ela vem usando o figurino e penteado clássico do episódio IV, além de portar uma pistola como acessório, haha. Essa versão da Princesa Leia também pertence a linha bobblehead. Ah, apesar de não aparecer nas fotos, todos os Funko toys das coleções de Star Wars vêm em cima de uma base preta com o nome da saga na frente.

Preços: Nos Estados Unidos, você encontra esses bonecos a partir de U$8 nos sites e lojas (lá, só não coleciona quem não quer), enquanto que, aqui no Brasil, esses mesmos bonecos custam a partir de R$79,90. Ouch, diferença grotesca, não?

Bem, depende do ponto de vista. Houve uma época que realmente era mais barato comprar lá fora e pedir pra entregar aqui no Brasil; Acontece que com a alta do dólar, a não ser que você esteja de viagem marcada ou conheça alguém que está lá e pode trazer pra você ou algo assim (pra evitar que você pague frete e seja taxado pelo produto), as vantagens de importação diminuíram e muito.

Em Novembro, quando comecei a pesquisar a disponibilidade dos Funkos de Once Upon A Time, primeiro olhei o preço na Amazon e depois na Golden Toys. Mas quando estava prestes a finalizar a compra pelo Amazon, me deparei com duas coisas: a taxa de frete e a famosa taxa de importação cobrada pra cobrir as despesas na Alfândega. Aí, juro, quis morrer um pouquinho.

Pra ilustrar o que eu estou falando, confira a simulação de duas compras na Amazon:

funko 1a

Na primeira, simulei o Funko da Rey, de Star Wars: O Despertar da Força. Ao lado de “item“, você pode conferir o preço convertido em real de acordo com o cotação atual do dólar americano. Barato? Sim. Agora confira o valor do frete, ao lado de “Shipping & handling”.

Simulei o frete com prazo de entrega rápido porque nessa compra não havia diferença de preço entre Expedited e Standard. Aqui, por algum motivo que eu desconheço, não foi acrescentado o valor dos impostos que a Amazon normalmente acrescenta para que o seu produto não fique detido nos correios/Alfândega.

No Brasil, esse mesmo Funko está custando em torno de R$149,90 + o custo do frete. Pela Golden Toys, o frete pra Manaus via PAC custa R$29,00, com previsão de entrega de até 24 dias utéis, dependendo da competência dos Correios, totalizando R$178,90. Se eu realmente fosse comprar por lá, estaria economizando R$50,28 em comparação a Amazon.

eita sonho lindo que se foi!

Agora vejamos o Funko da Branca de Neve de Once Upon a Time, também pelo Amazon:

funko 2a

Em “dilmas”, a bonequinha está custando R$38,56 com base na cotação atual do dólar. Excelente, não? O frete mais barato (e nessa compra, o valor do frete varia de acordo com a agilidade da entrega) custa R$42,00.

Se tudo acabasse por aí, seria perfeito. Acontece que o imposto calculado pelo Amazon para que o seu produto passe lindamente pela nossa querida e amada Alfândega custa um pouco menos que o valor da boneca + frete. No final, o pedido totaliza em R$157,20.

Na Golden Toys, a boneca está disponível a pronta entrega por R$94,90 + frete (29,00 para o meu endereço aqui em Manaus), totalizando R$123,90. Economizaria R$33,30 e ainda poderia parcelar a compra em até 3x sem juros.

Nas simulações do site da Barnes e Noble e da Hot Topic, o custo do frete sai um pouquinho mais barato do que os valores oferecidos pela Amazon, mas eles não calculam o valor do imposto que você certamente irá pagar quando o produto chegar no Brasil, então é um pouquinho de tiro no escuro.

Maaaaaaaaaaas isso também não é regra. Tudo depende do modelo de Funko, se é exclusivo ou edição limitada, se você está comprando direto do estoque da Amazon ou se está negociando com uma outra loja através deles, entre outros fatores (sem contar o valor da cotação do dólar).  O ideal é pesquisar e ver os pontos positivos e negativos de tudo antes de definir por onde/de onde comprar.

Eu, particularmente, tenho pavor de ser tributada, então eu só me arriscaria a comprar por site internacional com entrega pro Brasil se a cotação do dólar estivesse baixa (queeee tempo booooom ♫). Caso contrário, só se existir alguém gentil o suficiente pra trazer os funkos e me ajudar a poupar os dinheiros das taxas de frete e de impostos exorbitantes.

Eita brincadeira salgada, essa de colecionar Funko, não é? Mas com tanta variedade, é impossível não querer comprar pelo menos um.

Vou encerrando o post por aqui com uma listinha de Funko toys que fazem os meus olhos virarem emoji de coração, de tanto amor. Espero que tenham gostado e até a próxima!

funko pop

Taking Stock (01)

Hoje a tarde, enquanto estava lendo os posts mais recentes do Compra-se Um Fusca, me deparei com um projeto chamado Taking Stock. Ele foi postado originalmente no Meet Me at Mike’s e consiste em uma listinha de verbos que você utiliza para completar com as suas informações e manter um registro de tudo o que você tem feito, sentido ou absorvido na sua vida.

Achei bem apropriado pra esse início de ano, não? Estou aderindo à ideia e espero que ela se torna uma constante no blog. Fica aqui a minha listinha da primeira semana de Janeiro:

Ouvindo: Ando alternando entre o novo álbum do Lord Huron, “Strange Trails“, e “Revival“, da Selena Gomez. Completamente diferentes em estilo, mas igualmente legais.

recordplayer

Lendo: Começarei a ler Vocação Para o Mal (Career of Evil), o novo livro da série escrita pela JK Rowling sob o pseudônimo de Robert Galbraith, que começou com O Chamado do Cuco(The Cuckoo’s Calling) e teve continuidade com O Bicho-da-Seda (The Silkworm).

Agradecendo: A alta que a minha prima pegará ainda hoje, após ter passado quase 10 dias internada com pneumonia no hospital. Não tem como não agradecer por isso.

Pensando: Em mil coisas ao mesmo tempo.

overthinking

Assistindo: Comecei outra maratona Star Wars, já que a minha irmã mais velha nunca tinha assistido. Assistimos o episódio IV – Uma Nova Esperança, e depois vi O Império Contra-Ataca (é o meu preferido). Assim que terminar o post, darei continuidade com O Retorno de Jedi.
Quanto a séries, essa semana eu comecei a assistir Making a Murderer, um documentário de 10 episódios que foi adicionado recentemente no acervo do Netflix, que narra a história de Steven Avery, um sujeito que cumpriu pena por 18 anos após uma acusação de estupro e foi solto após a revisão das provas que comprovaram a sua inocência através do DNA. Quase dois anos depois disso, Steven é preso novamente, graças a evidências pra lá de duvidosas, desta vez sob acusação de homicídio dando vida ao que parece um filme horrível de teoria da conspiração.
Vi os três primeiros episódios e fiquei tão mal que não consegui dormir.

Planejando: Colocar em prática tudo o que eu não tive oportunidade de fazer com o blog nesse ano que passou.

Desejando: Sorvete de açaí com tapioca.

Amando: O clima chuvoso de hoje.

rainy

Admirando: A fé e a capacidade de superação das pessoas ao meu redor.

Desfrutando: Dos últimos dias de repouso (“férias”). Por mais que não tenha sido da maneira que eu queria, já que eu machuquei o joelho direito no início de Dezembro e fui obrigada a ficar em repouso esse tempo todo, talvez tenha sido o que eu precisava.

Esperando: O lançamento de Zootopia – Essa Cidade é o Bicho, a nova animação da Disney, que estreia dia 18 de Fevereiro no Brasil.

zootopia

Vestindo: A calça comprida de um pijama e uma camiseta de Star Wars.

Comendo: Leite em pó com farinha láctea.

Sentindo: A tal da “dor feminina” (também conhecida como cólica) somada a dor nos dois joelhos.

Necessitando: Uma viagem de férias.

travelling

Caso você queira fazer mas não tenha um blog, pegue um caderninho e faça as suas listas nele. Não há regras: atualize o quanto você quiser, seja diariamente, semanalmente, mensalmente ou esporadicamente. Pode acrescentar ou trocar verbos e adaptar a lista ao que for mais relevante ou interessante pra sua vida/rotina. Espero que vocês gostem, até a próxima!

[VLOG] Livros de Colorir para Adultos

Olá, pessoas!

Hoje eu finalmente consegui terminar a saga que é editar e dar upload de um vídeo pelo iPhone no YouTube pude vir correndo para mostrar pra vocês o primeiro vlog do blog, que fala sobre livros de colorir para adultos.

Caso você esteja por fora do assunto, há menos de seis meses foi lançado no Brasil um livro antiestresse de colorir para adultos. Sim, adultos – finalmente entenderam que colorir não é só privilégio de criança; e para pessoas como eu, que costumava imprimir desenhos da Disney para colorir em casa nas horas vagas, isso foi uma notícia muito mágica.  O livro se chama Jardim Secreto, e o passatempo virou a nova febre da terra tupiniquim.

Quando fui ao site da livraria Saraiva investigar se haviam outros livros, descobri uma variedade surpreendente. Infelizmente não consegui encomendar os que mais chamaram a minha atenção por lá porque o tempo de entrega demoraria uma vida, mas graças aos poderes da Livraria Travessa (❤❤❤❤❤), isso foi resolvido rapidamente.

Tendo os livros em mão é que surgiu a ideia do vlog. Espero que vocês assistam, gostem, e curtam o vídeo lá na página do Youtube.

Onde Comprar:
Jardim Secreto: Saraiva | Submarino | Cultura | Travessa
Floresta Encantada: Saraiva | Cultura | Travessa
Mindfulness:  Submarino | Cultura | Travessa
Livro para Colorir de Desenhos do Andy Warhol: Saraiva | Cultura | Travessa

Além desses títulos, existe o Jardim Encantado, Arte como Terapia (que está em pré-venda e será lançado no dia 21/04), além de coleções de livros de Mandalas para colorir – não comprei esses mas aceito de presente de desaniversário, hihi.

Sobre cabelos

   88c989ab91ad3347a11ea74684b4de51Emma Watson. Fonte: thesimplyluxuriouslife.com

Uma certa vez, um quase-namorado me perguntou se eu tinha passado por uma desilusão amorosa muito grande. Quando indaguei o motivo da pergunta, ele apontou para o meu cabelo, que é curtinho estilo pixie, e disse que sabia que mulheres normalmente procuram mudanças radicais quando passam por isso.

Achei engraçado e ao mesmo tempo curioso essa mania de criar mitos acerca das nossas transformações internas e externas enquanto mulheres.

A meu ver, as mulheres procuram mudança porque podem, porque querem, e porque têm autonomia pra isso – independente do motivo. Às vezes é só preguiça eterna de ter que passar horas segurando um secador ou usando uma chapinha; outras é porque deu tédio de olhar pra si com aquela mesma cara de sempre, e porque é mais barato mudar o cabelo do que pagar uma cirurgia plástica; senão, é porque tá de saco cheio de ter que que lidar com a juba diariamente, faça chuva ou sol. Enfim, a lista de pretextos é infinita.

profile1

Eu SEMPRE tive cabelo curto. Dai eu pergunto, como explicar? Assim como tem gente que come chocolate ao leite mas prefere chocolate amargo, eu prefiro cabelo curto.

Conto nos dedos de uma mão só as poucas vezes que eu passei do comprimento médio e quase entrei pro clube dos cabelos compridos. QUASE. O meu hobby era tentar deixar o cabelo crescer para poder correr pro salão de beleza e sair de lá com um corte curto novo. A minha mãe, coitada, me esperava na varanda de casa pra ver o susto que ia levar quando eu avisava que eu ia cortar o cabelo.

Há três anos atrás, quando eu finalmente tomei coragem de correr pro abraço de um corte pixie, eu nem avisei, já cheguei chegando. Eu não pensei se eu tinha um rosto bonito, se eu tinha confiança o suficiente pra me garantir com um corte “de menino”, ou se eu me sentiria menos (ou mais mulher) ao cortá-lo. Só sabia que eu achava lindo, morria de inveja das amigues que levantavam a bandeira do corte pixie, e que eu queria experimentar. O meu único medo era de ficar com cara de bolacha Maria dependendo do resultado final, afinal, não é todo e qualquer cabeleireiro que sabe fazer um corte pixie legal.


Jane Seberg. Fonte: imgkid.com

Pra esta que vos fala, o pixie foi apenas mais um episódio de uma nova aventura capilar. Se desse errado, por pior que fosse, whatever, sabe? Por mais que demore, cabelo sempre cresce.

Não sei dizer se foi o pixie que me deu certa confiança ou se o momento que eu cortei coincidiu com o meu amadurecimento com relação a certas neuras. Hoje em dia eu realmente não sinto necessidade de agradar ninguém com relação a minha aparência – especialmente ao se tratar de cabelos – senão a mim mesma.

Quanto mais houver gente dizendo pra eu deixar o cabelo crescer, mas eu sinto vontade de provocar, bater o pé, e fazer o que EU quero. O quase-namorado tentou fazer isso com um “você cortaria o cabelo se eu te pedisse?” e eu ri, várias e várias vezes. Tá boa, bonito.

E essa atitude, de certa forma, vai de encontro com algo que li em um artigo (escrito por um homem), que diz que mulher de cabelo curto é uma mulher “muito segura de si, que não liga para a opinião dos outros, e que não precisa de atestado pra ser mulher.”

18251_10155153698870177_2476866508290688869_n

É um artigo que soa bem lisonjeiro, é verdade, e válido até. Mas fiquei pensando e cheguei a conclusão que também é um pouco injusto com as amigues que tem mais cabelo do que eu.

O que foi traduzido através do meu “pixie” foi uma atitude que já existia previamente em mim, como eu disse anteriormente, mas que pode existir sim em quem escolhe fazer a linha Rapunzel  e nunca deixar de usar o cabelo comprido.

Um corte ou uma coloração ou um alisamento pode ou não ser reflexo disso, mas se não for, no final de dia, é só cabelo, gente. O ideal é ignorar essas generalizações bobas. Lisonjeiro MESMO é respeitar a jornada (e o cabelo) de cada um.

cecy-j-ELLE-Feb-13-Goodwin-11Ginnifer Goodwin. Fonte: elle.com

Sobre signos e acessórios: a nova coleção da Charlotte Olympia

O ditado diz que não se deve julgar um livro pela sua capa.

Para as fashionistas, a realidade é que não se deve julgar o signo de uma pessoa pelo sapato que ela calça. Ou pelo menos não deveria — até esbarrar com o pré-lançamento da linda e inusitada Cosmic Collection da designer Charlotte Olympia que, para quem desconhece, é filha da modelo brasileira Andrea de Magalhães Vieira e Guy Dellal.

Os sapatos e as clutches são acompanhadas por um livro de horóscopo, para que você saiba o que os acessórios que você usa dizem a seu respeito. O lançamento da coleção está previsto para Junho 2013, e vocês poderão conferir e delirar junto comigo logo abaixo.

Charlotte-Olympia-Cosmic-Collection-Spring-2013

Continuar a ler