A Menina do Cabelo Laranja e a História do “Por Que Você Fez Isso?”

Ontem à tarde, minutos antes de eu sair do salão de beleza, após ter embarcado em um capítulo exclusivo das minhas aventuras capilares, a cabelereira me avisou: “Se prepare – assim como tem gente que vai amar, existirão aqueles que vão odiar.”

Considerei a gentil e sincera advertência dela um pequeno exagero – com três anos alternando o estilo do meu pixie cut, que por algum motivo ainda é um corte “polêmico”, já que ainda existe muita mente presa aos pré-conceitos de gênero: Menino brinca com carrinho, veste azul, e tem cabelo curto. Menina brinca de boneca, tem cabelo longo, e veste cor de rosa; achava que já tinha vivido a minha cota de extremos. Então era meio óbvio que eu estava prestes a ser provada o contrário.

Nessas últimas 24 horas eu encarei as mais diversas reações – Algumas bem animadoras (mesmo!), e outras, nem tanto. Fui fitada silenciosamente por estranhos, oras por admiração, oras por reprovação. Nada que eu já não tivesse experienciado e tirado de letra.

Exceto, é claro, o incômodo “Por que você fez isso?

O MAL DO “POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?

De maneira geral, essa é uma indagação qualquer, que não machuca e nem causa mágoa se a pergunta é feita com singela e legítima curiosidade.  Entretanto, o “Por Que  Você Fez Isso” ao qual eu me refiro aqui é aquele de conotação negativa, onde o interlocutor te ataca de maneira agressiva, e destila todo o seu repúdio, a sua reprovação, e indignação.

“POR QUE VOCÊ FEZ ISSO?” eles grunhem, com olhos arregalados, cheios de ultraje, enquanto questionam a sua sanidade. 

EU FIZ ISSO PORQUE…

Daí eu pergunto a vocês: partindo do princípio de que não existe nenhuma razão obscura, filosófica, emocional, ou transcendental, qual seria o motivo pelo qual as pessoas fazem o que fazem?

Porque elas querem, oras!

Eu fiquei ruiva cabelo cor de cobre claro super intenso cosplay de laranja letreiro de neon com pôr-do-sol Manauara – que, a propósito, só eu posso fazer piadas a respeito porque eu quis, porque deu vontade; porque deu na telha; porque eu tenho liberdade pra fazer o que eu quiser, quando eu quiser, já que eu sou dona do meu próprio nariz e não preciso consultar a sociedade todas as vezes que eu decidir fazer exatamente o que eu quero.

Precisa ter mais motivos além do simples querer?

Eis o porquê.

IMG_8267

NÃO SOU FEITA DE PEDRA, MAS…

Sensível e emotiva, quase deixei que esse julgamento todo tirasse o brilho da novidade. Depois cheguei a conclusão, com a colaboração de umas boas almas, que não vale a pena.  E se antes restavam dúvidas, que hoje fique bem claro: eu definitivamente não nasci para fazer parte do lugar-comum.

O novo provoca, agride, choca, surpreende, tira o fôlego, e às vezes é capaz de causar excitação, ou até mesmo desconforto. Eu não gosto de ser o centro das atenções, de causar controvérsia, de ser motivo de falatório, mas sou do partido que prefere provocar, agredir, chocar, surpreender, tirar o fôlego, excitar, ou causar desconforto, do que se limitar ao convencional, ao entediante, ou seja lá o que for que você tem dentro do seu conceito de “familiar”.

E, antes que eu me esqueça, guarde o seu achismo negativo para si, que eu não sou obrigada. Com tanta coisa errada no mundo, não venha desperdiçar o meu e o seu tempo polemizando o meu cabelo. E caso você precise de receita pra lidar com a sua afronta, não precisa nem ir ao médico.

No famoso linguajar tupiniquim, amiga (o), supera e aceita, que dói menos.

duo

Anúncios

6 thoughts on “A Menina do Cabelo Laranja e a História do “Por Que Você Fez Isso?”

  1. Anónimo diz:

    Amei seu cabelo e pela segunda vez você ta me inspirando rsrs quando vi agora sua foto me deu vontade de mudar, de fazer alguma coisa no meu cabelo só ainda não sei o que irei fazer.
    Talvez você não saiba, mas teve uma época na faculdade que me inspirei em você quando você apareceu magra e linda, eu fora do peso disse vou emagrecer também e graças a você conseguir a voltar ao meu peso. Hoje estou muito acima do peso devido ansiedade e o sofrimento de ter perdido meu irmão e agora tem que ser com ajuda de profissionais.
    Você me inspira bastante!

    Gostar

  2. laleete diz:

    Te falar que eu tô há uns seis meses querendo fazer algo ~colorido no meu cabelo, mas eu sempre tenho preguiça e penso “ai, mas eu não sei que quero gastar todo mês pra retocar”. Eu já tive o cabelo vermelho, que ia ficando rosa. E isso pq eu era ~jovem~ e mesmo assim, as pessoas olhavam de cara feia, outras achavam o máximo. É normal! Eu achei a cor do teu linda e diferente! Deu até vontade de novo de pintar o meu, hahaha

    Gostar

  3. Maria do socorro ferreira diz:

    Perguntei uma vez porque você não pintava (até de mandei uma foto de um cabelo) porque achei que ia combinar com você , me assustei , porque você ficou além do que eu esperava. Você tá belíssima minha sobrinha lindar querida. Você nasceu para brilhar. E viva a Lorena a menina do cabelo laranja. Te amo.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s