Uma Carta Para Mim Mesma de 10 Anos Atrás

Querida Lolly,

Tudo bem com você? O Meu nome também é Lorena, tenho 25 anos, já fui frequentadora do FriendsBoard, e eu também sou de Manaus. Joincidence? Coincidência? Sim, só que não muito.

Na verdade, eu sou você, só que do futuro. Fui incumbida com a difícil responsabilidade de compartilhar contigo algumas noções sobre a nossa tua vida daqui há dez anos. Decidi escrever-te esta carta porque lembrei o quanto você aprecia recebê-las, e espero que você tenha o mesmo carinho pelo conteúdo desta aqui.


Neste momento estou deitada na cama após um longo dia de trabalho. Tomei um banho, troquei de roupa e preparei um lanche leve. Os pés latejam, e me fazem pensar no quanto eu gostaria de ter a tua vitalidade de dez anos atrás, com quinze anos. Parte dessa vitalidade tá bem entrelaçada aos teus sonhos, e perder o foco dos seus objetivos é mais fácil do que se imagina, Lo, então trate esses desejos grandiosos com muito carinho e esmero.

Te aviso de antemão que muito do que você deseja não irá acontecer, então peço que entendas que existe um oceano de distância entre as coisas que achamos que queremos e as coisas que precisamos, e que é necessário uma maturidade ímpar para genuinamente aceitar que não existe injustiça nessa vida. Meu melhor conselho para isso é que você não se compare: a jornada de cada indivíduo é diferente da outra, e comparações, se não servem para te estimular a mover adiante, só trazem frustrações, e disso você não precisa.

Assim como é importante cuidar dos seus sonhos, peço que cuide de si mesma. Você perderá uma quantidade indecente de tempo desejando ser uma pessoa diferente, se castigando por não gostar daquilo que vê no espelho, se antagonizando por não saber o que é ter amor próprio. Dê mais crédito aos elogios que você recebe, e aprenda que não é feio simplesmente agradecer ao invés de rebatê-los como se isso fosse modéstia. Aquela premissa de que “se você não sabe se amar, você também não sabe como amar os outros” é um tanto quanto verdadeira. E por mais que a sua insegurança seja por vezes bem paralisante, não se desespere,  o tempo lhe ensinará a se perdoar mais, ainda que você permaneça sendo o seu pior juiz.

E por falar em amor, Loren, sei que você ama silenciosa e intensamente, um misto de cautela e desespero, e que há alguém que você gostaria que retribuísse esse amor na mesma medida, mas sinto informar-lhe que isso não será possível. Se puder, poupe-se dos anos de negação, e quando finalmente aceitar os fatos, por favor não se culpe por algo que está além do seu controle. Se eu pudesse, preveniria a dor que isso te causará por algum tempo, ou evitaria o gosto agridoce que ficará no seu paladar por alguns anos, mas não há nada que o tempo não cure. Mais uma vez, só descubra como perdoar, e tudo ficará bem. Com você, é tudo questão de paciência e tolerância, e isso, de longe, é o que mais você precisa trabalhar em si para melhorar.

No que concerne a sua vida profissional, saiba que você fará escolhas pela necessidade desesperada de colocar a vontade dos outros acima das suas, e isso é um reflexo bem gritante da insegurança paralisante que eu mencionei anteriormente. Considerando as repercussões que isso vai gerar no teu futuro, te adianto que te custará algum tempo para entender que no fim das contas a palavra final é e sempre será sua. Por pior do que isso te pareça, a sua vida acadêmica não será de todo ruim. Tenha a certeza de que você dará sempre o melhor de si independente do seu próprio medo ou das (im)probabilidades de sucesso. Na Universidade você encontrará profissionais que servirão como fonte de inspiração e que serão verdadeiros divisores de águas na sua vida, independente do rumo que você tome ao concluir o curso.

Ah, e esqueça aquela história de que você encontra os seus verdadeiros amigos na faculdade.

Você conhecerá pessoas muito queridas lá dentro, mas muitos dos seus atuais melhores amigos entrarão na sua vida sem pedir licença, nos momentos mais aleatórios e/ou inesperados; Outros que já fazem parte da sua história também ficarão, ainda que nem sempre presentes fisicamente. E quanto a distância que cresceu entre você e aqueles que um dia você jurou de dedinho que seria amiga para sempre? Acontece, Loren. Não é culpa de ninguém. O que ocorre é que a gente amadurece, as nossas vidas tomam caminhos distintos, e por fim nos tornamos pessoas diferentes do que éramos quando começamos. Parece estranho agora, mas você aprenderá a lidar com esse sentimento quando chegar a hora.

Outro sentimento com o qual você terá que lidar é a dor de ver alguém partir.

Daqui a alguns anos, três dias antes do Natal, você passará pela perda mais devastadora que você já sentiu, por isso, nunca se recuse a visitar a sua avó Branquinha enquanto você pode. Abrace-a com muito carinho, memorize o seu cheiro, e também a imagem do seu rosto sorrindo – são essas as lembranças que ficarão impressas na sua memória. Apesar da dor da ausência, saiba que você irá se deparar com a feliz noção de que a morte é apenas uma separação física entre dimensões. A morte não é nada.

Sinto-me na obrigação de te contar que você passará por uma cirurgia que, de certo modo, afetará o teu estilo de vida dali em diante, mas você encarará a situação toda com uma graciosidade que nem mesmo você esperaria de si mesma. Isso tem a ver com a força que existe dentro de você, pulsante e persistente. É essa força que você precisa saber encontrar com mais frequência para superar as adversidades da vida.

E como eu não vim aqui apenas como portadora de notícias não tão boas, quero te confessar alguns momentos felizes que a vida te reserva – alguns maiores, outros nem tantos, mas todos com sua devida importância.

Pra começar,  sabe aquela viagem pra Disney? Não foi exatamente como mostravam nas fitas VHS dos filmes da Disney que você costumava ver, mas foi linda, única, e você chorou do inicio ao fim porque continua a mesma manteiga derretida de sempre.

E sabe a sua atual atriz preferida, a Courteney Cox? Não se estresse consigo mesma por morrer de vergonha de mandar a cartinha que você tanto queria: um dia ela vai te mandar um “Hi, there!” pelo Twitter (uma rede social da internet)  que te fará absurdamente feliz, mesmo você não sendo mais fã dela – e acredite, um dia isso irá acontecer; é como eu disse, a gente muda com o tempo. Você descobrirá novas paixões e admirações, e todas elas te trarão diferentes graus de prazer, diferentes doses homeopáticas de felicidade, assim como amigos e pessoas queridas.

Quer saber de outro grande acontecimento? Você irá a três shows da Madonna (TRÊS!!!!), sendo o primeiro sozinha, debaixo de um temporal, no Maracanã – também conhecido como um dos melhores dias da sua vida. Existirão, também, dias com a sua família e/ou com seus amigos – dias repletos de amor, de risadas, gordices, e histórias que pertencem apenas às nossas memórias porque são únicas demais e dizem respeito apenas àqueles envolvidos.

Por enquanto, Loren, aprecie um dia de cada vez. Desacelere e pare de querer crescer porque tudo acontece no tempo certo. Quando finalmente você chegar aonde eu estou, descobrirá que enquanto a vida adulta tem o seu valor, manter a mente e o espírito jovem também tem. Não se assoberbe com a imensidão que é o futuro. Aproveite a sua espontaneidade e use-a a seu favor, talvez isso se torne um bom instrumento de trabalho.

Não ouse abandonar as suas paixões e os hábitos saudáveis que você cultiva. Muitos deles serão a gravidade do buraco de minhoca que conecta o seu eu de agora com o meu eu do futuro: os desenhos, os livros, os filmes, as músicas, o canto, a fotografia, o inglês – tudo é intrínseco à nós duas.

Tente ser gentil com todos os que cruzarem o teu caminho, inclusive aqueles que não te querem tão bem, pois isso é ser caridoso, e compreenda que a ignorância de alguns não te dá justificativa para você cometer o mesmo erro que eles. O esclarecimento te traz a responsabilidade, e o papel é teu de vigiar sempre os teus atos pelos quais tu és responsável.

Tenha paciência com os seus pais, seja mais tolerante com os erros deles – eles também estão aprendendo, e é mais do que humano errar. Quanto antes você aceitar isso, mais fácil e mais leve você se sentirá. E faça um favor a si mesma: admita que a sua irmã é a melhor amiga que você poderia ter. É ela que vai te estimular a tentar sair do lugar comum, te puxar a orelha quando ninguém mais estiver disposto a fazer isso, ler a sua mente nas horas mais inusitadas, e completar as suas frases como ninguém mais. E não esqueça, ela também está suscetível a erros. Tolerância e indulgência sempre.

E por fim, sabe aquele corte pixie que você já está com vontade de fazer? Não espera, não. Corre e corta logo. Ele será a representação física de toda a tua ousadia e irreverência: o teu lembrete de que há potencial não importa com qual idade você esteja.

Confia, menina.

Anúncios

6 thoughts on “Uma Carta Para Mim Mesma de 10 Anos Atrás

  1. Luana Pimentel diz:

    Muito feliz por tudo o que a vida tem te ensinado. Muitos demoram muito para chegar a conclusões como essas. Que você continue progredindo sempre. Conta comigo sempre! Nessa vida e nas próximas.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s